Imagine a cena: Você está cansado ou estressado por ter tido um dia ruim. Chega em casa e pega aquele livro que já leu e releu mil vezes para tentar esquecer um pouco os problemas e, no fim, funcionou. Nesse caso, você experimentou o poder que uma boa leitura tem de transformar os sentimentos e pensamentos.

É a partir desse “poder” que acontece a biblioterapia. Ela pode ser definida como uma atividade interdisciplinar onde a terapia acontece através do texto. A biblioterapia, termo que começou a ser empregado a partir do século XX por Samuel Crothers, no artigo intitulado “Literacy Clinic”, foi inicialmente recomendada para pessoas com transtornos como depressão e fobias, mas hoje ela pode ser aplicada para diferentes tratamentos e em diversas faixas etárias, em grupos ou individualmente.

A Biblioterapia tem como objetivo a reflexão para o crescimento emocional e pode se desenvolver através da identificação com os personagens do texto que está sendo lido, por exemplo. Isso porque a leitura desperta em nós, leitores, o senso crítico, a capacidade de reflexão e nos leva a outras formas de ver o mundo.

É importante lembrar que, assim como a leitura permite diferentes interpretações de pessoa para pessoa, na Biblioterapia não será diferente, cada um irá reagir de uma forma ao propósito terapêutico.

Ao se submeter à biblioterapia, o paciente passa por alguns estágios: ele se envolve com a história ou algum personagem da história, se identifica com o que é apresentado no livro, reconhece as adversidades pelas quais aqueles personagens passam e, quando observa que na ficção aqueles problemas podem ser resolvidos, pode querer aplicar o que aconteceu durante a história em sua própria vida, realizando um paralelo entre ficção e realidade.

A Biblioterapia pode ser uma grande aliada na luta contra a depressão que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), atinge mais de 350 milhões de pessoas no mundo, e pode ser aplicada por profissionais como bibliotecários, psicólogos, profissionais da área da educação

Para pôr em prática a Biblioterapia, é preciso se informar bastante. Você pode começar lendo livros sobre biblioterapia como Biblioterapia, de Ana Lídia Sobrinho Rudakoff, Biblioterapia: um cuidado com o ser, de Clarice Fortkamp Caldin; e A literatura como remédio, de Dante Gallian. Pode ainda acompanhar o trabalho de biblioterapeutas e fazer cursos sobre biblioterapia.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *